Formação de equipe

Formação de equipe: 03 notas sobre mapear perfil

Cada vez mais aprendemos que importante mesmo é uma equipe que não apenas saiba como fazer, mas que tenha como perfil fazer da forma mais assertiva. Isso quer dizer, uma formação de equipe capaz de fazer escolhas certas, complementar-se e desenvolver-se a partir de uma atitude mais humanizada.

Uma equipe com esse perfil começa com uma gestão comportamental eficiente. A estratégia é aplicar o mapeamento de perfil comportamental.

Quando falamos em formação de equipe, nos referimos a equipes que recebem novos colaboradores, após um processo de recrutamento e seleção, e a equipes formadas, onde o objetivo é alinhar as competências dos colaboradores.

Em ambos os casos, é preciso ter em mente que há diversos caminhos a percorrer. O desafio é compor um time capaz de performar da melhor forma em toda a sua potencialidade. 

Este é o trabalho do Gente Genuína, reforçar as potencialidades dos colaboradores e contribuir para criar um ambiente organizacional agradável com base em atitudes humanizadas com mapeamento de perfil comportamental.

A seguir, 03 notas para não esquecer sobre mapeamento de perfil comportamental e por que sua empresa não pode ficar sem.

1. Escolhas certas

Para entender melhor porque fazer mapeamento de perfil comportamental, vamos usar um exemplo, vamos imaginar que você precise de um treinador para um time de esporte coletivo.

Qual o primeiro passo? 

Com toda a certeza, conhecer os jogadores. Quando um treinador chega a um time, é preciso elencar as potencialidades e limitações de cada jogador. As perguntas a serem respondidas, nesse momento, são quem joga em qual posição, quem é o ataque, quem é a defesa, e quem é capaz de deslocar-se para outras posições, complementando as potencialidades de outros.

Mas por que buscar essas respostas no mapeamento de perfil?

Porque assim você tem a fotografia de seu time, esse mapa de potencialidades traz informações precisas e técnicas para entender qual a melhor formação para o seu time. Além disso, você tem  os subsídios necessários para um processo de recrutamento e seleção, caso necessário.

Note que o mapeamento de perfil identifica tanto potencialidades de equipes existentes quanto de perfis que melhor compões com a equipe no caso da seleção de novos colaboradores. Isto é, quando o líder contrata para compor competências ausentes naquela formação.

Ao conhecer as potencialidades da formação de equipe, você tem a possibilidade de lapidar essa formação. Quando você comunica essas potencialidades, você tem mais chances de ter um time preparado para fazer escolhas certas. Um time com conhecimento de causa. 

Além disso, você está preparado para começar a trabalhar a mágica da complementaridade.

2. Complementaridade 

Uma vez que você detalhou o perfil comportamental na formação de sua equipe, você está de posse do mapa da mina.

O mapa é o retrato da formação, você visualiza quem complementa quem, você sabe quais as principais forças de seu time, você identifica o que está faltando e constata se precisa de reforços. 

Nessa fotografia, você tem a possibilidade de ver com clareza as similaridades e as diferenças e trabalhar a complementaridade.

Os resultados mostram quais competências comportamentais são fortes em seu time e quais competências precisam ser desenvolvidas, trazendo clareza sobre a estratégias a utilizar. 

O propósito do mapeamento de perfil é dar uma base técnica para a tomada de decisões. As lideranças das empresas fazem escolhas certas quando pautadas em informações seguras, técnicas e fidedignas.

Por exemplo, perfis dominantes e influentes tendem a ser mais extrovertidos, a se apresentarem mais. O perfil dominante direciona resultados enquanto o perfil influente conecta e interage para fazer com que as pessoas se engajem àquele propósito.

Nesse sentido, há complementaridade de perfis, bem como quando o perfil da estabilidade ou da conformidade, por exemplo, respaldam decisões e movimentos dos perfis dominante e influente. 

Em outras palavras, a mágica da complementaridade está em entender essa dinâmica.

Esse é o mapa da mina, uma formação de equipe com gestão comportamental eficiente. Mapear perfil é sobre isso, é sobre conhecer as possibilidades, similaridades e complementaridades, é sobre saber exatamente o que você precisa. 

3. Atitude Humanizada

Quando você implementa a gestão comportamental sua equipe passa a agir mais consciente, passa a entender como um  perfil diferente pode agregar a outro e como um colaborador pode contribuir com o outro. 

As informações coletadas com o mapeamento de perfil fornecem informações para que todos entendam as dinâmicas comportamentais, formando assim uma equipe mais consciente. O inovador aqui é a gestão humanizada, uma gestão mais próxima da clareza da empatia.

A tecnologia de dados, nesse caso, fornece informações para justamente você ser mais assertivo com as pessoas, para a organização instaurar atitudes mais humanas com as equipes. Mapear perfil comportamental é profissionalizar a gestão de pessoas, é levar inovação e tecnologia para os recursos humanos, através da gestão comportamental.

A maioria das startups, empresas e organizações de pequeno e médio porte investem em tecnologia em várias frentes, mas deixam de lado os métodos, ferramentas e estudos sistemáticos para gestão comportamental.

A solução é o mapeamento de perfil para reconhecer e comunicar o desenvolvimento comportamental da equipe, direcionando para escolhas certas, complementaridade e atitudes humanizadas.

Empresas inovadoras não podem ficar sem inovar em gestão de comportamental também.