Perfis Comportamentais

Perfis comportamentais: mapeamento e aplicabilidades

O mapeamento de perfis comportamentais é uma técnica utilizada em recursos humanos que tem como objetivo trazer informações para uma gestão de pessoas mais qualificada.

Uma vez que é voltada para o desenvolvimento pessoal e profissional, a gestão comportamental oferece soluções importantes para a efetividade nas relações de trabalho.

Nesse artigo vamos explicar o que é perfil comportamental, mencionar meios de identificar os principais perfis comportamentais, listar os grandes tipos de perfis e apontar as aplicabilidades do mapeamento comportamental.

O que é perfil comportamental

De acordo com o dicionário online de português, comportamento é o “conjunto das atitudes específicas de alguém diante de uma situação, tendo em conta seu ambiente, sociedade e sentimentos”, além de outros fatores correspondentes.

Paralelamente, perfil comportamental é o termo usado em áreas como gestão de pessoas e desenvolvimento humano a fim de identificar traços comportamentais predominantes em indivíduos.

Primordialmente utilizados em contextos profissionais, são mais conhecidos pelo emprego em processos de contratação. No entanto, sua aplicabilidade se estende a outros momentos e processos da gestão de pessoas e gestão administrativa.

Assim sendo, a gestão de comportamentos – como é mais precisamente denominada esta área de estudo e atuação – é usada para traçar diversas estratégias na formação e desenvolvimento de equipes. 

Ao mapear os perfis comportamentais de candidatos e colaboradores, expandimos o conhecimento em todas as áreas da gestão organizacional.

As informações geradas aproximam pessoas de seus propósitos e competências, bem como alinham os propósitos e a cultura da organização. Como resultado, a gestão comportamental traz mais efetividade e satisfação para o ambiente e para as relações de trabalho.

Como identificar os tipos perfis comportamentais

Em organizações, as tendências de perfil podem ser identificadas através de testes próprios da gestão comportamental, desenvolvidos especificamente para conhecer as tendências de comportamento dos indivíduos.

Uma das metodologias mais reconhecidas no mercado brasileiro é a DISC, elaborada com base na teoria de William Marston, PhD em Psicologia pela Universidade de Harvard.  Nesse sentido, a sigla identifica 4 tipos comportamentais, descritas em inglês como: dominance (dominância), influence (influência), steadiness (estabilidade) e conscientiousness (cautela).

Os programas DISC compilam uma série de perguntas e respostas que mapeiam as tendências de comportamento, dividindo-as em 04 grandes perfis chamados de dominância, influência, estabilidade e conformidade.

Esse mapeamento, quando adequadamente interpretado por profissionais qualificados, oferece informações significativas não apenas para a gestão de pessoas, mas para a gestão organizacional com um todo.

Os 04 tipos principais de perfis comportamentais

Ainda que o mapeamento de comportamento tenha como base estes 04 grandes perfis, é importante observar que são apenas tendências. A riqueza da gestão comportamental está na possibilidade de empregar esse conhecimento no desenvolvimento pessoal e organizacional. 

Conforme descrevemos abaixo, os 04 tipos principais de perfis comportamentais são:

Dominância

O perfil de dominância refere-se a indivíduos ou momentos em que a autoconfiança é uma das principais características.

Com uma tendência de comportamento imperante e enérgica, o perfil de dominância gosta de desafios. 

A principal necessidade é dominar a situação, sendo estimulado pela liberdade para agir. Em contrapartida, distancia-se da subjetividade e ineficiência.

Influência 

O perfil de influência refere-se a indivíduos ou momentos cuja principal característica é a capacidade de influenciar.

Com uma tendência de comportamento comunicativa e idealista, o perfil influente tende a colocar menos foco nos detalhes e a privilegiar as conexões interpessoais. 

As principais necessidades são as relações e a atenção das pessoas, sendo estimulado em ambientes animados. Em contrapartida, distancia-se das rotinas e atenção aos detalhes.

Estabilidade 

O perfil de estabilidade refere-se a indivíduos ou momentos em que a constância é a principal característica.

Com uma tendência de comportamento perseverante e contínua, o perfil estável tende a se dedicar à manutenção das relações e rotinas. 

As principais necessidades são a regularidade e o senso de pertencimento, sendo estimulado em ambientes e/ou situações seguras e confiáveis, primordialmente distanciando-se de mudanças bem como de atitudes precipitadas.

Conformidade

O perfil de conformidade refere-se a indivíduos ou momentos em que a principal característica é a atenção aos detalhes.

Com uma tendência de comportamento cautelosa e reflexiva, o perfil de conformidade tende a ser atento aos processos e aos detalhes.

As principais necessidades são a qualidade nas ações e resultados, sendo estimulado em ambientes e situações complexas, providos de informações seguras e confiáveis. Em contrapartida, procuram evitar imprevistos situações sem base em dados palpáveis.

Aplicabilidade do mapeamento do perfil comportamental

De modo geral, a organização que investe no mapeamento de perfis comportamentais pode aplicar os resultados para traçar diversas estratégias de gestão, tais como:

  • Formação e desenvolvimento de equipes 
  • Desenvolvimento de lideranças 
  • Atuação de colaboradores 
  • Orientação e autoconhecimento de lideranças e colaboradores
  • Definição de áreas de atuação 
  • Definição de atividades 
  • Fomento da produtividade dos profissionais

De maneira mais específica, o mapeamento de perfil se aplica em:

  • Recrutamentos e formação de equipe
  • Recolocações de colaboradores
  • Alocações de colaboradores
  • Processos de aprendizado e treinamento de equipe
  • Desenvolvimento pessoal e profissional de lideranças e colaboradores

Em suma, mapear os perfis comportamentais de líderes e colaboradores constrói uma base de entendimento e conhecimento técnico em recursos humanos, beneficiando todas as partes envolvidas. 

Uma vez que o mapeamento pode ser utilizado em uma variedade de processos, procedimentos e treinamentos, o resultado é a otimização das relações, além da qualificação e efetividade na realização das atividades. 

Sobretudo, a gestão comportamental busca ampliar o alinhamento entre a essência das pessoas e sua atuação profissional. 

A partir daí, ainda, através do autoconhecimento, é possível contribuir para o desenvolvimento de novas competências e das habilidades práticas dos colaboradores e da equipe como um todo.

“Quanto mais alinhadas essas frentes estiverem, maiores são as chances de amplitude da produtividade e de senso de felicidade e realização no trabalho.” ~ Priscylla Silveira

Gestão Comportamental e resultados 

A gestão comportamental é uma área de pesquisa e estudo que dá subsídios para a tomada de decisões em várias outras áreas da gestão organizacional.

Desta forma, à medida que mapeamos os perfis comportamentais individuais e de equipe, passamos a conhecer melhor os recursos humanos de uma empresa.

Acima de tudo, as decisões relacionadas às posições e competências dos colaboradores deixam de ser apenas intuitivas, pois passam a ter como base o conhecimento e os subsídios técnicos.

A partir dos resultados dos mapeamentos de perfil é possível trabalhar, desenvolver e potencializar habilidades no âmbito organizacional, de equipe e individual. À medida que aproximamos e alinhamos propósitos, investimos, com efeito, em mais assertividade, resultados e satisfação nos ambientes de trabalho.